O Sean acabou anunciando antes da hora :-) Mas tudo bem, vamos lá: tudo começou porque o Gregg lançou o EnvyCasts para vender seus excelentes screencasts. Obviamente ele precisava de algum sistema de e-commerce para isso. Fazer um e-commerce do zero não se faz do dia para a noite. Daí entra o Spree, um projeto open source que implementa um e-commerce bem simples em Rails, mas que já deve servir para a maioria das pequenas lojas – não, não serve para ser a próxima Amazon :-) Ele se utiliza da ...

Post duplo hoje, acabei de falar do Fabio Kung e resolvi me adiantar. Enviei as mesmas perguntas ao Vinicius Manhães Teles, mas por coincidência, poucos dias atrás, ele fez um post altamente inspirador e que já responde a maior parte delas.

O Vinicius é um cara fora da curva, um dos primeiros a entender a importância de metodologias Ágeis em projetos de software, a evangelizar XP, a começar a usar Ruby on Rails em seus projetos e finalmente agora, a criar excelentes produtos próprios. Porta...

Continuando minha série sobre os palestranes brasileiros do Rails Summit Latin America, desta vez vamos conhecer um pouco mais sobre meu xará, Fabio Kung. Instrutor, consultor e desenvolvedor da Caelum. Ele é um exemplo de que aprender Ruby não significa abandonar Java. Ambas podem co-existir e qualquer desenvolvedor tem plenas capacidades para exercitar ambas.

Uma grande referência para os javeiros que querem se aventurar no mundo do Ruby, podem encontrar no Kung uma excelente referência. Não deixem de conhecê-lo no Summit! Vamos lá:

O Rails Summit está próximo! Não deixe de se inscrever já ! No Brasil já temos centenas de profissionais tirando proveito de Ruby on Rails de alguma maneira, seja em projetos na empresa onde trabalham, seja criando seus próprios produtos e empresas. E teremos a chance de conhecer alguns deles no Summit.

Vamos conhecer um pouco mais sobre nossos palestrantes nos próximos dias, e para começar temos Carlos Villela, atualmente consultor de Ruby pela ThoughtWorks, ele mora em Londres e respondeu a algumas perguntas que fiz a ele:

Ontem o Gregg Pollack me pediu para fazer um review do primeiro episódio da nova série de screencasts sobre Ruby on Rails que ele e o Jason Seifer estão fazendo. É o Envycasts Vocês conhecem o Gregg e o Jason dos vídeos humorísticos do RailsEnvy e do famoso podcast RailsEnvy Podcast

“E qual a diferença desse para os famosos PeepCode, RailsCasts e agora os da Pragmatic Programmer?” Primeiro, o assunto é mais avançado – daí o título “Advanced” ActiveRecord. Segundo, o nível de produção é muito...

O Michael (provavelmente o Koziarski) avisou hoje no Riding Rails que a equipe do ruby-security publicou uma recomendação sobre um bug de DoS afetando usuários de REXML. A maioria das aplicações Rails que recebem input de XML são afetados por essa vulnerabilidade e todos são fortemente recomendados a tomar os passos para mitigar esse problema. Para resumir: Rails 2.0.2 e anteriores Copie este arquivo de correção em RAILS_ROOT/lib

Coloque a linha require ‘rexml-expansion-fix’ no seu config/en...

Acabei de gravar o terceiro episódio do Webcast da Locaweb sobre Rails, ao vivo, com uma hora de duração. A gravação já está disponível neste link. Além disso fiquem sempre de olho nos próximos webcasts através do Blog da Locaweb. O legal de participar ao vivo é poder fazer perguntas em tempo real. Eu respondi várias perguntas hoje, espero que tenha conseguido solucioná-las. Nesse webcast explico como funciona o sistema de deployment na Locaweb para Ruby on Rails e apresento ao vivo o funcio...

Railers from outside of Brazil, I apologize for the delay but I am proud to announce that now anyone can register for our Rails Summit Latin America event. We just published the English version that accepts international credit cards. The event will take place at São Paulo, Brazil, on October 15th-16th. The price is BRL 400 (Brazilian Real) but we are offering a promotional price of BRL 300 until September, 9th. We will have several high profile Railers from all over the world such as Chad F...

Em fevereiro deste ano, o Gregg Pollack – do podcast RailsEnvy – publicou uma série em 2 partes sobre o sistema básico de cache do Rails. Resolvi traduzir uma parte porque vi muito pouca gente falando sobre isso e é algo muito importante.

Apesar do tutorial dele ser muito bom, não vou traduzí-lo ao pé-da-letra e sim adaptá-lo um pouco para torná-lo mais simples. Todo o código mostrado nesse artigo está disponível no Github

Cache é importante e, no Rails, é razoavelmente simples para a maioria dos casos. Continue lendo!

Pessoal, mais uma novidade: estamos suportanto pagamento por boleto bancário agora para o Rails Summit. Quem não tinha como comprar por cartão de crédito agora tem mais esta opção:

E não se esqueçam, o preço promocional de R$ 300 vai só até 9 de setembro, depois vira para o preço normal de R$ 400. Vamos lá pessoal, estamos próximos!!

Pessoal, eu ainda estou batendo cabeça aqui na Locaweb – no bom sentido. Uma coisa que, como Gerente de Produtos, preciso fazer, é tentar tornar os produtos mais fáceis para os clientes. Então fiquei imaginando como um usuário que ainda não é avançado em Rails poderia tirar proveito da hospedagem da Locaweb sem precisar ter muito medo de errar alguma coisa. Comecei pensando num tutorial etc. Mas resolvi ir um passo além e rapidamente montar uma nova gem, que chamei de Locarails. Ainda é um p...

Eu já estava meio cansado do antigo tema micro-tabbed, ele tinha vários problemas: no IE 7 dava alguns desajustes nos boxes, no IE 6 quebrava completamente, o design era pouco flexível. O maior problema é que, diferente do famoso Wordpress, o pobre Mephisto tem muito pouco tema para ele. Pois bem, resolvi botar a mão na massa: como não estava a fim de migrar para Wordpress, só me restava tentar converter um tema de Wordpress para Mephisto! Foi o que eu fiz: fui Google afora procurando por tem...

Desde meu relato sobre a RailsConf eu já havia dito que Josh Peek tinha um branch do Rails no Github, num trabalho para o Google Summer of Code, tendo Michael Koziarski como mentor.

Finalmente, David Hansson anunciou que Josh Peek passa a fazer parte do Core Team, e uma das coisas que isso implica é finalmente fazer o merge do branch de thread-safe do Josh para dentro do trunk oficial!

Agora, Charles Nutter – sempre à frente dessas polêmicas iniciais – resolveu escrever uma lista de perguntas e respostas (Q/A) sobre que efeitos thread-safety causa no Rails, e especialmente sobre o mundo JRuby. Naturalmente existem muitas opiniões do próprio Charles aqui, mas a maior parte deve ser factualmente correta.

Segue a tradução do artigo dele:

O Carlos Eduardo, da e-Genial, está desenvolvendo uma nova plataforma de cursos on-line, que visa também suprir a demanda e procura por outros assuntos não ligados a Flex e Ruby on Rails. Então criaram um breve questionário de 3 questões para receber o feedback do pessoal, para que possamos em seguida lançar os cursos em ordem de prioridade. Ele conta com seu apoio! Para colaborar basta acessar este link. Outra grande notícia foi dada pelo André Fonseca, da Dito – Idéias & Soluções. Parece qu...

Pessoal, vamos marcar um Happy Hour de Railers de Sampa? Estou para propôr algo assim faz algum tempo. Será algo informal, não necessariamente um evento de programação. Será mais pra gente se conhecer, trocar idéias, falar de Ruby, Rails e afins. Já falei com o Manoel Lemos – que prometeu tentar ir :-), o Fabio Kung também, o George Guimarães, o Carlos Brando. Vamos lá, todos que são blogueiros, programadores ou que apenas gostam de sair e conversar. Vamos nos encontrar, no bom e velho Bar do...

O Peter Cooper publicou hoje sobre um tutorial de Clemens Kofler sobre a nova funcionalidade de internacionalização (i18n) do futuro Rails 2.2. O interessante é que ele fez isso de uma maneira muito prática: fazendo o tutorial ser uma aplicação Rails executando exatamente como ele explica. Achei a idéia muito legal e, graças ao Github, fiz um fork do projeto dele e já traduzi para português. Portanto vocês podem clonar diretamente do meu fork e já entender como tudo funciona :-) Apenas faça:...

Hoje eu fiquei muito contente! Depois de muito quebrar cabeça para imaginar meios de um usuário Windows finalmente ter uma boa experiência com Rails, meu colega Juliano Martinez aqui na Locaweb me deu uma excelente solução: andLinux !!

Este artigo é especialmente para você, amigo desenvolvedor que infelizmente não tem como se liberar das amarras do Windows: seja porque sua empresa o obrigada a viver essa tortura, seja porque você depende de meia dúzia de aplicações que não existem no Linux, ou mesmo porque você não se sente seguro ainda para utilizar somente Linux. E, mesmo assim, gostaria muito de desenvolver aplicações Ruby on Rails.

Há anos eu tinha ouvido falar do projeto coLinux ou Cooperative Linux, que é uma kernel modificada de Linux feito para rodar lado-a-lado, cooperativamente, com o Windows. Mais do que isso, ele instala drivers especiais e roda com praticamente a mesma performance do que se fosse instalado sozinho. Antigamente – se não me falha a memória – ele tinha uma limitação de apenas conseguir usar 64 Mb de RAM. Mas não mais: agora ele suporta até pelo menos 1 Gb de RAM.

Veja na imagem abaixo meu desktop Windows – não! eu continuo usando meu Macbook Pro, mas por acaso tem um PC do meu lado … – com gVim, Windows Explorer, Synaptic, o painel do XFCE, todos rodando lado-a-lado!

O andLinux usa o coLinux e empacota tudo de maneira super simples e trivial de se usar. Na atual versão ele te dá um ambiente Ubuntu Gutsy Gibbons completo! Ele tem duas versões: uma maior de 653 Mb já com KDE pré-instalado e outra mais minimalista de apenas 113 MB com XFCE. Recomendo essa última versão.

Eu estava conversando com o Hongli Lai sobre isso esse fim de semana, e ele publicou hoje como tinha me dito: um novo Ruby Enterprise Edition Vocês vão se lembrar que quando surgiu a primeira leva de vulnerabilidades recentes, tivemos o seguinte problema: se você atualizasse para o patchlevel com as correções, corria o risco de ter suas aplicações quebrando, pois esse patchlevel não era 100% compatível com o 1.8.6-p114 que estávamos acostumados. O que aconteceu foi que cada distro teve que fa...

Depois de listar alguns dos Sites e Projetos Open Source brasileiros, finalmente é a vez dos blogs. Blogueiros: start your engines! Na lista Rails-br perguntei quem tem blogs e além disso aproveitei o trabalho do Paulo Lins, que publicou uma lista na Rubyonbr.

Eu filtrei, usei o bom e velho Hpricot (alguns snippets aqui) para atualizar os títulos e feeds e para determinar qual está fora ou inválido. Totalizou 58 blogs com feeds.

Abaixo segue uma lista e você ainda pode fazer download do arquivo OPML para ficar fácil importar no seu feed reader (como o Google Reader) favorito e ficar de olho na blogosfera brasileira de Rails.

E não esqueçam de ajudar na divulgação do Rails Summit Latin America colocando os diversos banners e stickers no seu próprio blog! ;-)

Vejam a lista:

Eu sei, eu sei, título meio nada a ver mas só para anunciar duas notícias diferentes no mesmo post :-) Primeiro, eu esqueci (sorry) de publicar a segunda parte do Webcast de Rails no Windows que fiz na Locaweb. O link é este. Só se lembrem de desligar o bloqueador de pop-up do seu browser, ou de autorizar essa URL. Segundo, o Pierre Yager traduziu meu tutorial de Rails 2.1 para francês! Aqui vai a Parte 1 e Parte 2 Continuo na correria, melhorando nossa offering de Rails aqui na Locaweb, um m...

Esta semana saiu na bancas o primeiro anúncio impresso da Rails Summit Latin America na Linux Magazine !! Dêem uma olhada:

Vamos participar pessoal! :-)

Galera, vocês sabem que estamos há algum tempo com o Trial de Rails aqui na Locaweb. Como eu disse antes o principal é que meu objetivo não é só oferecer produtos: graças aos esforços da Phusion, isso ficou muito mais fácil agora para todos nós. O objetivo é auxiliar o mercado Rails a realmente ganhar asas. Sexta-feira passada, colocamos o site de registro para o Rails Summit Latin America e agora estamos finalmente lançando o suporte oficial a Ruby on Rails na Locaweb! Sim, é com Passenger ...

Leitores Brasileiros: clique aqui

Going forward with my previous post about Brazilian Rails Websites, here I go with a second post about “Open Source Brazilian Rails Projects”. The goal: motivate developers to create new stuff and to make them known in the international community.

It is not possible to become a great artist without ever visiting a museum and research the art of others. Inspiration does’t come out of nowhere. Open Source is excellent for artists to study different solutions for the same problems and guide even more creative new solutions. So, here they go:

Motiro, from Thiago Arrais. Motiro is an ancient tupy word for a work gathering. During a motiro, people help each other in order to achieve a common goal like harvesting food or building houses. Motiro is also a project tracking tool. An excellent tool for project management built in Ruby, one of the pioneer open source projects in Ruby I can remember.

jetty_rails is an awesome project for JRuby developers by Fabio Kung. You want to have the easy of use of developing with Mongrel but you also want to have servlet container facilities, jetty_rails is the answer for Agile JRuby on Rails development.

Brazilian Rails, from Improve It. This is a Brazil specific project to localize Rails to the Brazilian Portuguese region, including correct inflections for pluralization, correct money, datetime representations, translated error messages and so forth. This was made prior to the new i18n support in Rails Edge 2.2.

Integration, also from Improve it, is a Ruby on Rails plugin that provides a set of tasks to automate all steps of a synchronous continuous integration process, that is, continuous integration without a server such as CruiseControl. Recommended for any Agile team willing to improve their development processes.

Selenium Poetry, again from Improve it, is a library that extends SeleniumOnRails::TestBuilder, allowing you to write really readable tests for Selenium. If you know Selenium you’re aware about writing tests for it in Ruby, but it ends up being very unfriendly. Poetry brings Selenium tests back to the Ruby Way.

Bookmaker, from Carlos Brando and Marcos Tapajós, it is a framework to facilitate the creation of the programming books, using Markdown styling and even code colorization to generate really professional looking eBooks in PDF format. You probably heard about the famous e-Book Rails 2.1: What’s New

RGhost, is another pioneering project, by Shairon Toledo. Ruby Ghostscript is a library for document developers wanting a quick and easy way to generate pdf files. It’s optimized to work with larger documents.

RGhost Barcode, also from Shairon is an RGhost Adapter to easily generate 32 kinds of barcodes in Ruby. Check out the online catalog here

Ruby Finance, by Herval Freire, is a gem to access financial data from Yahoo! Finance (shares, indexes, currency, etc).

double_submit_protection, also from Herval, is a plugin to prevent double-submit with server-side control (instead of the default, and weak, javascript one). You’re probably aware of the problem of users double clicking the same checkout submit button ending up with you having duplicated transactions. This plugin will be a life saver.

Colorplan, from Caffo (Rodrigo Franco) is a different kind of todo list mixed with project tracking which makes use of colors to facilitate eye sight. Kind of difficult for me to explain so I recommend you to check out his website and see the screenshots for yourself.

Bookqueue is another app from Caffo which is, literally, a bookshelf built with Rails. Can be a good example app for beginners.

JSMask is a Rails plugin which offers support for HTML form field masking for dates, phone numbers, credit card numbers, ssn. By Ozéias Sant’ana.

piwik, by Rodrigo Tassinari de Oliveira, is a simple Piwik client built with Ruby for the Piwik API. Piwik is an open source web analytics tool. Should facilitate building visits reports, searches, hits and so forth.

Rails Footnotes was originally created by Duane and is now maintained by José Valim, who already added many new features. If I am now mistaken, this plugin adds a footer into your web application while you’re in development mode, so you can click on links to easily open the related controllers, views.

Easy HTTP Cache, also fom José Valim, is self-explanatory – even though it neither starts with acts_as_ nor ends with _fu – as José himself describes :-) Technically it allows Rails 2.1 apps to use the HTTP 1.1 cache specification. I particularly like this kind of project because it is reasonably simple and brutally lows the load on your web app.

Currency String, by Taq is a number to string representation converter.

That’s it folks, let us create more projects. Thanks to Github collaborative development became easier. Take a good look at the application you’re working right now: chances are that it can be refactored and packaged into a plugin, gem. And keep an eye open for our Brazilian community: we have some of the finest Rubyists growing up here!

Serviço de utilidade pública: tomem cuidado galera. Parece que meu livro “Repensando a Web com Rails” está sendo usado de pretexto para espalhar mais um viruszinho por e-mail, eu também recebi esse e-mail. Obviamente, como todo mundo já sabe, nunca baixe coisas de onde vocë não conhece, principalmente se estiver num Windows! Veja mais detalhes no post do Luis Carvalho Pelo que o Luis analisou, esse virus é fruto de alguém muito, muito, muito basicão. Altamente ingênuo, completamente mal feito...

Foi dada a largada rumo ao maior evento de Ruby on Rails da América Latina!

Latin Americans: Please, wait a few more days until we finish configuring our system to support international credit cards. I think that in less than a week we will have the international version ready. Thanks!

O Rails Summit Latin America reunirá alguns dos maiores nomes do Brasil e do mundo, nos dias 15 e 16 de Outubro deste ano, o dia inteiro, das 8 da manhã às 8 da noite.

O preço é de R$ 400, mas por um período limitado teremos o preço promocional de R$ 300. A expectativa é termos pelo menos 650 pessoas no evento. Um mês antes, abriremos vagas limitadas para estudantes, com preço de R$ 200. Reserve sua inscrição agora !!

O pagamento será feito inicialmente por cartão de crédito apenas, mas em menos de uma semana abriremos o suporte a boleto bancário também.