[Akitando] #35 - Pequena retrospectiva 2018 e previsões 2019

2019 January 04, 10:00 h

DESCRIPTION

Feliz 2019!

Este episódio está saindo um pouco atrasado por causa do recesso de fim de ano :-)

Esta semana será um pouco curto mas quero deixar minhas impressões de alguns episódios chave de 2018 que sinalizam o que está por vir em 2019 e 2020.

Obviamente eu não ganhei o poder da onisciência ainda, então não posso prever o futuro, mas achei interessante deixar gravado minhas impressões pra comparar quando for 2020. Vamos ver.

Links:

SCRIPT

Olá pessoal, Fabio Akita

Primeiramente, Feliz 2019!

Eu devia ter lançado este vídeo no dia 2. Já tinha escrito o script dias atrás, mas resolvi usar o feriadão prolongado pra ficar largado no sofá tirando o atraso do Netflix. Aliás, pequena dica: Bird Box é uma droga, vejam meu review no Facebook, o link está na descrição. E finalmente estou assistindo Lucifer, já estou na terceira temporada. Agora vocês sabem porque eu não lancei este vídeo no dia 2.

Segundamente, sendo primeiro vídeo do ano, muita gente espera algum tipo de retrospectiva ou previsões. Até poucos dias atrás eu não sabia se tentaria fazer algo assim ou não. Bom, what the hell, vamos tentar.

Deixando claro que o objetivo não é fazer uma retrospectiva detalhada. Eu tenho zero vontade de discutir publicamente sobre política, então eleições, posse, ou qualquer dessas hashtags temporárias que já morreram, zero espaço. Zero vontade de ter que ficar apagando trolls esta semana.

Se for pra resumir rapidamente. Dispositivos, eletrônicos, nada de realmente importante. Tudo evoluções incrementais. Samsung S8 pra S9, iPhone X pra XS, bla bla bla.

Super tendências, Big Data, Inteligência Artificial, Realidade Virtual, Carros elétricos. Nada de interessante. Tudo que era hype 1 ano atrás, continua sendo hype agora. E vai continuar sendo pelos próximos anos. Não espere nada demais nessas áreas que já não sabemos.

Linguagens? Frameworks? Pff nada de interesante que vale a pena mencionar. Mesma coisa que em 2017, mesma coisa que em 2016, essa parte anda super estagnada e, de novo, só updates incrementais.

Vamos pra um dos meus assuntos favoritos. Criptomoedas. Se vocês ainda não assistiram, recomendo ver os vídeos que fiz da minha peregrinação blockchain aqui no canal. Em 2018 fui ver pessoalmente como andam as coisas em Seoul na Coréia do Sul, na Ilha de Malta e em São Francisco. Relaxem, o mercado está em queda mas ele tá longe de ter quebrado.

Uma coisa que já deixo de dica: se você segue qualquer grupo no Facebook, fóruns, grupos de whatsapp ou telegram ou perfil de twiteiro hipster que quer ganhar like falando mal. Bloqueie todos eles. Se tem uma coisa que eu fiquei tolerando o ano inteiro de 2018 foi o lixo que sai desses lugares. Mas realmente, nada de útil. Eu parei de seguir quase tudo, porque é bem inútil mesmo. Faça o mesmo. No máximo gente chutando previsões sem base nenhuma, ou propaganda, ou mais tentativas de aplicar golpes e pirâmides. A única coisa que eu ando acompanhando de leve são os gráficos. Atenha-se aos fundamentos.

Criptomoedas não é nada de mágico. São mercados financeiros, como qualquer outro. Todo mundo que fica se gabando "ahhh o bitcoin fracassou, era tudo pirâmide mesmo, a bolha estourou, bla bla bla" é um imbecil, porque o comportamento de 2018 era esperado. Eu estava prevendo que o preço poderia cair pra baixo dos USD 2000 ainda em 2018 e o suporte ficou na casa dos USD 3700. E sim, eu tenho muitos bitcoins em HOLD, que não pretendo mexer tão cedo porque também não tenho paciência pra ficar fazendo micro trades.

O que vocês esperavam, na real? No fim de 2017 todo mundo viu o rali parabólico que levou os preços a absurdos USD 20 mil. Foi rápido demais, tudo que sobe rápido demais, também cai rápido. Estamos repetindo o ciclo que aconteceu entre o fim de 2014 até começo de 2016. Se quiser comparar com outros ciclos, é menos ruim do que o crash da internet de 2001 até 2003. O mesmo de 2008 até 2010.

Eu diria que estamos num cripto winter que deve durar no mínimo até o meio de 2019, sendo mais realista, até 2020. Se você fez a besteira de comprar quando os preços estavam acima dos USD 10.000, se ferrou. Não é este ano que você vai realizar a menos que alguma coisa muito cisne negro aconteça.

Mas não foi só criptomoedas. Agora você precisa colocar as coisas em perspectiva. TUDO caiu no fim de 2018. Desde 2010 tudo vem subindo, ano após ano, consecutivamente melhor que o anterior. Como tudo vem se comportando desde a crise de 2008?

Veja a Alphabet/Google, ….. Despencou.

Veja a Apple, subiu, bateu o 1 trilhão e … despencou.

Até a Microsoft que eu diria que foi a empresa de tecnologia que deu as melhores notícias do ano, subiu, subiu, e …. também caiu.

O índice NASDAQ veio se recuperando desde o crash de 2001, subiu bem mas aí a crise de 2008 chegou, e caiu tudo de novo, então veio subindo, subindo e agora caiu tamb’em

O DOW JONES despencou espetacularmente.

O S&P, o Standards & Poor 500 despencou tambem!

Não foi só criptomoedas que despencou, tudo vem despencando, a economia como um todo. Tem várias teorias da conspiração do apocalipse econômico que vem por aí, se não em 2019, em 2020. Os juros estão altos, sinais de recessão nos Estados Unidos vem aumentando.

Eu não sou muito de acreditar em previsões de apocalipses, mas claro, cisnes negros realmente acontecem. Eu prefiro aceitar que ciclos econômicos existem. E é bom, porque quando está tudo em crescimento é muito fácil declarar sucesso. Mas é na correção do mercado que separamos o joio do trigo. Quem sobrevive ao longo inverno. A mamata acabou.

Em 2018, o Google deu uma sucumbida em discussões controversas que tiraram o foco do que eles deveriam estar fazendo. O Facebook, só vem se dando mau com relações públicas, ano após ano, principalmente com o escândalo da Cambridge Analitica. A Apple vem desapontando ano após ano desde a morte de Jobs. A Microsoft é uma das poucas empresas de tecnologia que tem se mantido razoavelmente bem aos olhos do público. Claro, o market cap de todos eles continua gigante, mas a tendência dos papéis está se invertendo. Google ou Facebook, que outrora eram os bastiões da inovação e dos bons costumes estão cada vez mais aparecendo em pasquim de fofoca e mostrando suas verdadeiras cores. Eu não perderia meu tempo evangelizando nada delas.

A Microsoft está fazendo o que toda empresa de seu porte precisa mesmo fazer: saindo às compras. Depois de desastradas aquisições como a Nokia, ela vem adquirindo empresas interessantes. Em 2016 a Microsoft adquiriu a Xamarin, foi um passo extremamente importante e foi quando eu comecei a ficar mais otimista com a Microsoft. Esse merge ainda vem acontecendo internamente. Todo mundo está tentando avançar do .NET Framework pro .NET Core e toda a linha de produtos de desenvolvimento vem evoluindo até que rápido, como o Visual Studio Code que hoje é uma das melhores IDEs pra desenvolvedores.

O maior objetivo certamente foi a possibilidade de se ter uma plataforma .NET que consegue entregar aplicativos que são cross-plataforma, que rode em Windows, desktop Linux, Android e iOS. Soa familiar? Parece o antigo objetivo da Sun em “write once, run anywhere” ou “escreva uma vez, rode em qualquer lugar” que era o slogan do Java dos anos 90. No fim não funcionou exatamente assim, mas a Microsoft quer tentar. 2 anos depois ainda não chegamos exatamente lá no .NET Core também. Talvez leve 2 anos ou mais pra realmente chegar lá 100%.

E em junho de 2018 a Microsoft surpreendeu de novo adquirindo o gigante Github por nada menos que USD 7.5 bilhões. Falei da aquisição da Xamarin porque o novo CEO no lugar do fundador Chris Wanstrath será o fundador da Xamarin e atual Microsoft Corporate Vice President Nat Friendman, e o Chris Wanstrath vai reportar pra outro veterano da Microsoft, Scott Guthrie. Ainda é muito cedo pra dizer o que pode realmente acontecer com o futuro do Github. A transição parece tranquila até agora.

Pra outra uma perspectiva, vamos lembrar que nos últimos 10 anos todos nós ajudamos o Github a se tornar o maior repositório de código open source do planeta. Parece que foi ontem que eu conheci o Chris e o Tom Preston em 2009 em São Francisco. O Google tentou lançar seu próprio repositório, a própria Microsoft tentou, a Atlassian tentou, mas foi o suporte massivo da comunidade Ruby on Rails que ajudou a elevar a plataforma nos primeiros anos.

É irônico pensar que nos anos 90 a Microsoft era o inimigo número 1 do mundo open source. Quem não se lembra do julgamento antitruste dos Estados Unidos versus Microsoft em 2000 que levou Bill Gates ao banco dos réus e quase dividiu a empresa em 3 partes?

E quase 20 anos depois o maior repositório de código open source é agora propriedade da Microsoft. Essa nova geração sob liderança do Satya Nadella realmente está nos surpreendendo. Resta torcer pra eles terem aprendido a lição depois da Nokia, Skype e LinkedIn. Porém, é claro que o objetivo é alinhar as soluções de desenvolvimento como Visual Studio Code, alguma coisa do .NET Core, e as soluções de cloud da Azure. Ninguém faz caridade, e os stakeholders vão querer ver resultados de uma aquisição tão cara.

Em outubro, a IBM surpreendeu o mercado fazendo uma de suas aquisições mais caras. Nada menos do que USD 34 bilhões por ninguém menos que a RedHat. A idéia principal é elevar a IBM no jogo de Hybrid Cloud adquirindo plataformas do portfolio da RedHat como o OpenShift. Mas além disso a RedHat trás um portfolio amplo de soluções, incluindo o sistema operacional, soluções JBoss, Ansible e muito mais. Novamente, ainda é cedo pra dizer o que realmente vai acontecer mas a IBM vai querer vitaminar suas soluções de cloud corporativo usando esse portfolio. E, de novo, é uma das aquisições mais caras da IBM, os stakeholders vão querer ver resultados disso logo.

Eu achei esses episódios muito interessantes porque Xamarin, RedHat, Github são empresas de sucesso que surgiram justamente da guerra do mundo proprietário contra o mundo open source nos anos 90 e começo dos 2000. E 20 anos depois são os mesmos gigantes dos anos 90 que estão adquirindo essas empresas. Está acontecendo um shift no mundo open source que não pode ser ignorado.

Significa que muitos dos principais desenvolvedores do mundo open source, agora, estão na folha de pagamento de algumas das maiores empresas de tecnologia do mundo, incluindo na lista também Google, Facebook, Apple, Intel e outras. E isso inclui pessoas como Linus Torvalds, que trabalham pra Linux Foundation cujas contas também são pagas por essas mesmas Microsoft, IBM, Google, Intel, Apple e dezenas de outras.

Assista meu vídeo sobre a Controvérsia da Lerna vs a ICE, mas o mundo de Free Software nasceu com uma ideologia e uma cultura subversiva própria, que privilegia sempre o software, nunca grupos politizados, qualquer politização do código é errado. Open source sempre foi e sempre deverá continuar sendo meritocrático onde a qualidade do código se sobressai a qualquer outra coisa. Esse ideal se acelerou durante a primeira bolha da Internet do fim dos anos 90, tivemos a depressão do começo do século XXI e agora essa nova bolha de tech startups que começou a acelerar principalmente depois de 2010.

As principais tecnologias que usamos hoje começaram a se consolidar entre 2006 e 2010, isso inclui coisas como Ruby on Rails, Git, o amadurecimento do próprio movimento Ágil, o surgimento disso que hoje chamamos de “cloud”, o nascimento do mundo mobile moderno, a consolidação da web em cima do Chrome.

Mais uma década se passou depois disso, passamos pela crise de 2008/2009 e desde então iniciamos um crescimento sem parar. 10 anos depois finalmente estamos vendo consolidações. Por causa desse ritmo de abundância, nossa cultura de Free Software veio sendo corrompida.

Se o povo do mundo financeiro estiver correto, estamos meio próximos de uma nova correção de todos os mercados. Como eu mostrei antes, os mercados de tecnologia, como um todo, atingiram seus picos e todos dão sinais de correção. Não só em tecnologia, no mercado imobiliário se especula se estamos em outra bolha. Muitos especulam que a economia norte-americana pode entrar em recessão até 2020.

Nem tudo são más notícias, na última grande crise econômica de 2008 e 2009, uma nova classe de startups se iniciou. Ano que vem muitas delas planejam abrir seus IPOs, incluindo Uber, Lyft, Pinterest, Slack e talvez Airbnb. Startups que nasceram das cinzas de uma crise e se tornaram unicórnios.

Os IPOs de 2030 podem ser das empresas que consigam nascer e crescer da próxima grande crise. Crises não são fins do mundo, pra muitos são excelentes oportunidades de crescer com menos competição. Ciclos econômicos são inevitáveis.

Eu não sou profissional financeiro, mas pelo histórico e pela intuição, minha recomendação pessoal: agora não é o momento de fazer grandes compromissos financeiros. Se você já tem dinheiro, por outro lado, em breve será o momento de comprar barato. Imóveis ou investimentos. Se você não tem dinheiro, eu guardaria, porque podemos estar pra entrar numa recessão em 1 ou 2 anos.

Se você iniciou sua carreira em menos de 10 anos pra cá, você começou bem num mercado que estava em constante crescimento, portanto sempre tivemos boas oportunidades em todos os lugares. Agora é hora de refletir se sua carreira veio subindo por sua própria competência ou porque você conseguiu surfar um momento em que tudo estava subindo sozinho?

Em termos de carreira na nossa área de tecnologia, estamos num momento de consolidação. Como disse antes, eu não vejo nada particularmente interessante que valha a pena focar todas as suas energias. Já faz pelo menos uns 5 anos que nada de realmente interessante aparece, só vaporware, só hype, mas nada que se provou ainda. Então, não acredite em nenhuma propaganda que se auto-intitula a salvação da lavoura, porque não tem. Só consolidações. A diferença é que eu espero que você tenha investido nos seus estudos nos últimos anos porque se o mercado se retrair, a competição vai aumentar, a demanda vai cair, e o mercado vai começar a separar o joio do trigo.

Por acaso, a entrada no século XXI foi marcado por um grande crash e uma depressão em 2001. Quase 10 anos depois em 2008/2009. E agora em 2019 ou 2020 já temos sinais de que estamos pra passar por algo similar.

Sabe aquela conclusão errada que todo mundo toma? Qual tecnologia tem mais gente? Deve ser porque é a que tem mais oferta de emprego. É o que todos pensam, eu já disse isso antes e repito, é o pior lugar que você pode estar se as previsões se tornarem realidade, porque onde tem gente demais é justamente onde o valor vai cair mais quando a demanda geral cair.

Resoluções pra 2019? Se a recessão não chegar este ano, aceite a sorte. Use este ano pra investir o máximo que puder nos seus estudos. Em 2020 você vai precisar disso.

E claro, como eu disse, especialista ou não especialista, ainda não existe ninguém que pode prever o futuro com certeza, nem especialista financeiro, nem cartomante. Mas, os sintomas estão aí. Vai bobear? Ah sim, e mudar de país não resolve o problema, porque essa tal próxima crise pode ser global e justamente os países hipster que a molecada gosta vão ser os primeiros a ser afetados.

E é isso aí, eu sei que pra um começo de ano eu não trouxe exatamente boas notícias, e espero que eu esteja errado, mas eu não pretendo pagar pra ver. Eu já passei por pelo menos 3 ou 4 grandes crises mundiais neste século e nos anos 90 e 80. Essas coisas são naturais e precisam mesmo acontecer, não existe crescimento infinito, existem ciclos, toda grande subida deve seguir com uma grande queda.

Eu disse no episódio do Dia das Crianças que o mundo está ficando cada vez melhor, e apesar do que eu disse aqui, é verdade. Crises são naturais, elas precisam acontecer e toda vez nós voltamos melhores do que estávamos antes. Não estamos nem falando de extinção em massa ou o fim da humanidade nem nada remotamente perto disso. Estudem história, vejam por exemplo que a Terra já passou por diversos episódios de extinção em massa como a Extinção Cambriana, a Extinção Permiana, a Extinção Triássico-Jurássico e várias outras, e o planeta continua aqui. Não se preocupem, se a crise vier, a humanidade vai continuar crescendo depois. Quer fazer parte do grupo que vai sobreviver? Aprenda a ser anti-frágil - talvez eu fale disso em outro episódio.

E vocês, concordam? Discordam? Deixem nos comentários abaixo o que vocês acham que vai ser 2019. Se curtiram deixem um joinha, compartilhem com seus amigos, não deixem de assinar no canal e clicar no sininho. A gente se vê semana que vem, até mais!

tags: microsoft github akitando ibm 2018 2019 mercados recessão redhat

Comments

comentários deste blog disponibilizados por Disqus