[RailsConf 2010] - Video Entrevistas - Parte 1

2010 June 17, 15:00 h - tags: interview railsconf2010

Como disse no post anterior, no último dia decidi voltar às minhas atividades de evangelista e corri atrás de entrevistas. Apesar do tempo bem apertado, cerca de 5 horas talvez, consegui colher nada menos do que 11 entrevistas.

Ainda tive alguns problemas no percurso porque a bateria do Flip Mino HD não aguentou. Pior foi descobrir que ele demora muito tempo para recarregar. No final da entrevista com o Nick Quaranto o Flip pediu água e daí em diante fui com meu iPhone mesmo.

Não tem jeito, o Flip é excelente para vídeos curtos, coisa rápida. Mas no total acho que foram cerca de 2 horas e 30 minutos de vídeo. Se puder, no futuro gostaria de ter uma câmera de verdade com bateria que dure decentemente.

Por outro lado, nos dias do evento os palestrantes ficaram bem espalhados e não era muito simples encontrar quem você queria, mas no último dia a maioria estava por perto, o que tornou meu trabalho mais simples. Se a bateria tivesse colaborado acho que conseguiria mais 3 ou 4 entrevistas facilmente.

Nesta primeira bateria temos Ben Scofield, James Golick, Carl Lerche, Ryan Bates e Santiago Pastorino.

Ben Scofield

Ben foi o Program Chair do evento, junto com o Chad Fowler. Ele foi responsável por diversos aspectos do evento como a montagem da grade de palestras. Foram mais de 300 propostas enviadas. O desafio era criar uma grade abrangente e que conseguisse agradar a maioria das pessoas. No geral acho que foi bem sucedido. Claro, nós que estamos à mais tempo na área gostaríamos de palestras mais hard core mas quem está iniciando prefere as mais introdutórias.

James Golick

Como um dos assuntos mais “quentes” da temporada são os bancos de dados não-relacionais, ou “NoSQL”, gostaria de pegar a opinião de quem já está usando em larga escala. No caso o James Golick está há algum tempo falando sobre isso, especialmente sobre Cassandra. A idéia não é descrever tecnicamente um NoSQL, na entrevista tentei buscar mais as opiniões mesmo, como por que usar, o que usar, quando usar e coisas desse tipo.

Eu já conheço ele pelo menos desde 2008, quando comecei a usar a gem dele, o Resource Controller e até cheguei a gravar um screencast sobre isso. Pedi para ele falar um pouco disso antes do NoSQL.

Carl Lerche

Ele ficou mais conhecido porque começou a trabalhar no big refactor do Rails 3. Carl trabalha junto com o Yehuda na Engine Yard e ele também já havia colaborado no Merb. Mais recentemente ele também contribuiu bastante para o projeto do Bundler, o sistema de resolução de dependências que está saindo junto com o Rails 3. Nesta entrevista ele conta um pouco mais sobre esse projeto e também dá opiniões sobre investimentos na área de open source e sobre o Ruby Summer of Code.

Santiago Pastorino

O Santiago trabalha na WyeWorks, empresa de 4 pessoas que funciona no Uruguai mas que atende clientes no Vale do Silício. Eles estão nos ensinando que não importa que seu país seja pequeno, que seu mercado seja limitado, que praticamente não existam outros rubistas na sua região, ainda assim é possível fazer coisas grandes.

E o Santiago decidiu começar a ajudar no projeto Rails, de forma bem simples a princípio: eliminar todos os “warnings” que antes nos irritavam toda vez que rodávamos uma aplicação. “Parece” simples, mas não é. E pouco a pouco ele começou a aprender mais do framework e também como colaborar mais. Todos deveriam seguir seu exemplo.

Comments

comentários deste blog disponibilizados por Disqus