[Off-Topic] Apps são a nova Web

2010 April 13, 16:48 h - tags: obsolete

Um pensamento aleatório que me surgiu recentemente. Durante a apresentação do iPhone OS 4, o Steve Jobs anunciou muitas coisas, todo mundo gastou bastante tempo falando de multitasking (eu inclusive), mas muitos ignoraram duas coisas muito mais importantes: o Game Center e o iAd.

O Game Center é um social networking para jogos, para colocar sua pontuação online, ter ranking, achar amigos para jogar e coisas do tipo. Isso deve incentivar mais ainda o mercado de jogos online, da mesma forma como o XBox Live e o Playstation Network. É a primeira vez que a Apple faz alguma coisa tão relevante para o mundo dos games, espero que continuem.

Mas isso nem é o mais relevante para nós, o mais interessante foi o iAd. Com ele aplicativos gratuitos ganham uma fonte de renda parecida com um Google Ads que você coloca no seu blog. A idéia é que o usuário não precise sair da aplicação ao clicar num banner, e que além disso um banner seja mais do que apenas texto, com possibilidade para ser até uma mini-aplicação interativa. Assistam esse trecho da apresentação entender o que significa:

Mas a parte interessante foi quando o Steve falou: “as pessoas não estão fazendo search num dispositivo móvel.” É meio óbvio, mas confesso que não tinha parado pra pensar nisso até então. De fato, diferente do desktop onde usamos Google ou similares o tempo todo, num smartphone moderno, nós usamos mais “Apps”, especialmente em iPhones. Não sei porque, faz parte da natureza do uso do dispositivo. Não é comum que a coisa mais usada num smartphone seja a página do Google.

De fato, a grande maioria dos grandes sites tem uma App: YouTube!, Facebook, LinkedIn, New York Times, Foursquare, Twitter, Instapaper. Mesmo se você usar um Gmail, Google Latitude ou outra aplicação web, no iPhone existe a possibilidade de criar um icone direto no menu principal de aplicativos e eles se comportam como tal.

O que me parece é que existe uma pequena tendência de que em smartphones modernos, o comum será que as pessoas vão baixar Apps em vez de fazer bookmarks dos seus sites. Eles possibilitam mais interação, carregar dados offline, são mais bonitos e muito mais responsivos. E os websites aumentam sua função enquanto serviço de integração. Dessa forma a App no smartphone se conecta via web services ao servidor para trazer as últimas informações.

Então saltamos de sites estáticos para sites dinâmicos na Web 1.0. Acrescentamos o ingrediente de social networking e integração via web services na Web 2.0. E agora estamos estendendo isso para aplicativos nativos que consomem esse conteúdo. O sinal disso é que ficou importante que Apps carreguem advertising. Segundo a Apple, numa “conta de padeiro” rápida estamos falando de um potencial 1 Bilhão de oportunidades de advertising por dia, um mercado que com certeza não será ignorado.

O tipo de App mais comum agora é a boa e velha unificação de aspectos de social networks, com consumo de dados online e Location, dado que muitos dos novos smartphones tem GPS.Independente se isso será mais prevalente só no iPhone ou não, ainda estamos falando de um mercado em ascenção de mais de 85 milhões de dispositivos até agora.

O que quero dizer: aumentem suas capacidades. Agora não bastará só saber fazer web sites, será necessário retornar à plataforma nativa e criar Apps de verdade e não apenas “clones de web sites” como muitos porcamente vem fazendo. Eu já estou reaprendendo C e Objective C para não ficar pra trás.

PS: não, não vou entrar em julgamentos morais sobre as polêmicas entre Apple e Adobe com HTML 5 vs Flash, porque são muito irrelevantes. Ambas são empresas que ganham muito dinheiro e acho que eles precisam acertar as contas sozinhos, mais gente falando sobre isso não vai ajudar em nada de qualquer forma já que não somos shareholders. O importante é que o mercado móvel está se abrindo com mais força e parece fazer sentido embarcar nisso.

Comments

comentários deste blog disponibilizados por Disqus