[Off Topic] Cuidado com o Kanban-butt

2009 December 16, 23:22 h - tags: agile management off-topic

Por alguma razão, recentemente muitos tem discutido e evangelizado sobre Kanban. Isso está ficando particularmente irritante pra mim. Muito cuidado: apenas aplicar a ferramenta Kanban, como se fosse uma metodologia, não é certo. Essa ferramenta foi criada e difundida pela Toyota, décadas atrás, dentro de uma metodologia maior conhecida como Toyota Production System (TPS), criado pelo grande Taiichi Ohno.

Como eu disse num artigo anterior, as metodologias ágeis tem a mesma fundação. Para entender o TPS é bom retornar à literatura original e uma dessas fontes é o livro O Sistema Toyota de Produção, do Ponto de Vista da Engenharia de Produção, de Shigeo Shingo, publicado em 1996. No Prefácio ele diz:

Muitos acreditam que ao implementar um novo sistema, somente “know-how” é necessário. No entanto, se você quer obter êxito, você deve entender, também, “know-why”

Com o know-how, você pode operar o sistema, mas você não saberá o que fazer no caso de encontrar problemas sob condições diferentes das usuais. Com o know-why, ou “sabendo o porquê”, você entende por que você tem de fazer o que está fazendo e assim enfrentar situações de mudança.

Especificamente sobre Kanban ele diz:

O maior problema encontrado enquanto estudava o TPS do ponto de vista de Engenharia de Produção é o fato de ser frequentemente considerado como sinônimo de sistema Kanban. O sr. Ohno escreve:

* TPS é um sistema de produção
* O método Kanban é uma técnica para sua implementação

Muitas publicações são confusas nessa questão e oferecem uma explicação do sistema, afirmando que o Kanban é a essência do TPS. Uma vez mais: O TPS é um sistema de produção e o método kanban é meramente um meio de controlar o sistema.

Análises superficiais do TPS dão especial atenção ao método kanban devido às suas características únicas. Consequentemente, muitas pessoas concluem que o TPS é equivalente ao método Kanban.
Um método Kanban deve ser adotado somente depois que o sistema de produção em si tenha sido racionalizado. Esse é o motivo pelo qual este livro insiste repetidamente no fato dde que o TPS e o método Toyota são entidades separadas.
Devo acrescentar que 90% do excelente desempenho gerencial da Toyota foi atribuído ao TPS em si, e apenas 10% ao método Kanban – uma clara demonstração da maior importância do TPS.

Relembrando: Shigeo escreveu isso em 1996. Impressionante como mais de uma década depois ainda estamos cometendo os mesmos erros de interpretação.

Assim como no Manifesto Ágil, o Sistema Toyota também tem um conjunto de 14 princípios, conhecido no Ocidente como The Toyota Way. Também assim como em Agilidade, não basta fazer Sprints, colocar post-its na parede e dizer que é Ágil. Para seguir o método Toyota, não basta usar Kanban.

Para entender Toyota, é obrigatório entender o Toyota Way e um dos melhores livro para começar a entender isso é o The Toyota Way, do Jeffrey Liker. Além disso, se você realmente está interessado e pretende levar a sério, precisa entender o que foi a revolução gerencial da Toyota narrado no livro clássico The Machine that Changed the World, de James Womack.

Se ainda não está convencido, ainda no livro de Shigeo Shingo, na conclusão do capítulo sobre Kanban ele diz:

Os sistemas Kanban podem ser aplicados somente em fábricas com produção repetitiva. (…)

Os sistemas Kanban não são aplicáveis em empresas com produção sob projeto não repetitivo, onde os pedidos são infrequentes e imprevisíveis.

O tipo de produção que com maior probabilidade se beneficiaria do Kanban, é aquele que utiliza processos comuns de transformação dos materiais.

Como dica: desenvolvimento de software é uma tarefa não repetitiva. Ainda assim, os princípios do TPS ainda são muito aplicáveis se o know-why for claramente entendido.

O método Toyota é mais genericamente conhecido como Lean Manufacturing. O melhor trabalho adaptando Lean ao mundo de software é o livro Lean Software Development, escrito pelo Tom e Mary Poppendieck. Antes de falar levianamente em Kanban, é obrigatório ler esses trabalhos, de outra forma será apenas mais uma ferramenta que vai falhar e teremos uma onda de Kanban-butts.

Tudo que vem fácil vai fácil. “Parece” fácil implementar Ágil. “Parece” fácil implementar Kanban. Não existe almoço de graça. Leve as coisas de forma superficial e não espere nada além de resultados medíocres. É assim que as coisas funcionam.

Comments

comentários deste blog disponibilizados por Disqus