Palestrante Rails Summit: George Guimarães

2008 October 10, 11:02 h - tags: railssummit2008

O Rails Summit é semana que vem! Estamos nos dias finais de inscrição. E aproveitando, vamos conhecer mais um de nossos palestrantes, George Guimarães, da startup brasileira Pagestacker.

Essa palestra será particularmente importante para aqueles que já estão com a mão na massa em projetos de Rails e agora precisam colocar suas aplicações em produção. O George explicará as minúcias sobre infra-estrutura e como colocar aplicações web ao público.

Vamos conhecer o George:

AkitaOnRails: Poderia se apresentar e falar um pouco mais sobre você? Principalmente suas experiências anteriores em tecnologia ou empreendedorismo pré-Rails?

George Guimarães: Meu nome é George Guimarães, tenho 23 anos, sou formado em Engenharia Elétrica pela Escola Politécnica da USP e sou um dos fundadores do Pagestacker. No Pagestacker, sou responsável pela parte de infra-estrutura.

O Pagestacker é um aplicativo de bookmarking diferente, com forte ênfase em simplicidade e em seu mecanismo de busca interno. O resultado disso é um modelo de uso voltado para o armazenamento de altos volumes de informações e facilidade de localização de documentos e nem tanto a sua categorização.

Sempre estive ligado na área de infra-estrutura, servidores, e afins, desde a época da Poli, como no meu trabalho no LSI-USP (Laboratório de Sistemas Integrados), onde conheci o Fábio Kung.

Também atuei por muito tempo na empresa júnior da faculdade, a Poli Júnior, gerenciando projetos de TI e liderando algumas equipes da empresa.

Recentemente, trabalhei na Gemalto, multinacional francesa líder em segurança digital.

AkitaOnRails: Como se encontrou com Ruby on Rails? O que foi que o convenceu a apostar seus recursos em aprender e usar essa tecnologia? O que você mais gosta sobre Ruby e Rails?

George Guimarães: Quando tivemos a idéia de montar uma empresa de engenharia de software, pesquisamos diversas alternativas. Já havíamos trabalhado com plataforma .NET, mas o Rails acabou superando nossas expectativas.

O que eu mais gosto sobre Ruby e Rails? Bem… sou o responsável pela infra, e como eles não escalam, significa mais desafios para mim (risos).

Brincadeiras à parte, acho a linguagem Ruby a mais legível de todas que eu já trabalhei. Isso pra mim é muito importante. Legibilidade do código. Facilita pra todo mundo (revisão de código, mudança de equipe, reuso de código…). E isso acaba transbordando pro mundo Rails. Facilidade de estender o framework, facilidade de adaptar o código pra sua necessidade. O
que acaba também gerando uma comunidade fantástica de desenvolvedores.

AkitaOnRails: Você participa da comunidade brasileira de Ruby e Rails? Tem blog,
participa de projetos open source, ministra palestras ou cursos?

George Guimarães: Blogo esporadicamente no http://blog.georgeguimaraes.com, mas tem sido cada vez mais difícil atualizar o blog por conta do alto volume de trabalho no Pagestacker.

Participei de palestras no RejectConf’SP 07 e no WebDevCamp’SP. Também procuro responder os emails que recebo com dúvidas sobre Rails e infra-estrutura.

Da nossa equipe, o José Valim se tornou o mantenedor oficial do Footnotes (anteriormente mantido pelo Dr. Nic), além de publicar os plugins que criamos para usar com o Pagestacker no blog dele.

Já o Hugo Barauna contribuiu com o desenvolvimento do Contacts, para integração com os webservices do Gmail, Hotmail e Yahoo Mail.

AkitaOnRails: O Rails Summit será uma grande oportunidade para conhecer pessoas, ver o que os outros estão fazendo, trocar idéias e ver o rumo da tecnologia. Sobre o que será sua palestra?

George Guimarães: Será um apanhado sobre escalabilidade, capacity planning e algumas técnicas que considero que todo desenvolvedor (seja ele railer ou não) deveria estar atento.

É fácil começar a desenvolver em um framework como o Rails e “esquecer” aspectos básicos de arquitetura e focar apenas no desenvolvimento de código. Mas é preciso pensar na aplicação como um todo.

Isso não é culpa do framework não. Longe de mim falar mal do Rails (risos), mas o desenvolvedor também precisa ter outros conceitos importantes em mente.

AkitaOnRails: O que você tem a dizer aos desenvolvedores brasileiros que gostariam de usar Rails mas se vêem na situação de aprender apenas a tecnologia que tem maior marketshare?

George Guimarães: Aprender linguagens e frameworks novos é necessário! É o exercício de cada dia do desenvolvedor. Praticamente um hobby. Mesmo que você não vá usar Rails diretamente no seu trabalho, isso vai tornar você um desenvolvedor
melhor, com certeza.

Se você é um desenvolvedor que tem uma base sólida em software, conhece os conceitos básicos de computação, então você não precisa se preocupar com modismos ou maior penetração no mercado.

E nunca se sabe… Vai que tem uma startup precisando contratar um pessoal gabaritado! =D

Comments

comentários deste blog disponibilizados por Disqus