Repescagem do fim de Março

2007 March 26, 11:00 h - tags: obsolete

Novamente, meu tempo é escasso. Mesmo assim surgiram muitas coisas legais desde meu último pacotão de novidades.

Para mim, o mais legal é off topic: o lançamento do Apple TV. Estou aguardando o meu chegar. E não deixo de acompanhar todos os posts a respeito incluindo as receitas de quem já desmontou o seu e já conseguiu adicionar suporte a XviD, DivX, etc.

Fiquei muito contente com a repercussão do meu último post, Um Desabafo. Existem mais assuntos que me deixam um tanto frustrado ou mesmo em reflexão. Um deles é exatamente tema deste outro post, The death of Agile. Não é tanto céu nem terra mas de fato as práticas Agile deixam um pouco a desejar. Todas as metodologias mainstream, Agile ou não, usam a mesma tática: quando um projeto dá certo e, por acaso, metodologia X ou Y foi usada, o mérito é da metodologia. Se outros projetos que usaram as mesmas metodologias deram errado, a culpa é da equipe que não soube implementar as práticas corretamente. Esse é, de novo, a famosa falácia da causa-e-efeito: ‘ontem eu fiz a dança da chuva, por isso hoje choveu’, ou seja, o efeito não tem, necessariamente, a ver com a causa. Tentarei discorrer sobre isso em outro artigo.

Esse comentário é pouco ortodoxo mas me lembrou do Papa João Paulo II, quando sofreu um atentado em Roma e disse que a bala foi desviada pelas mãos de Nossa Senhora de Fátima. Alguém poderia perguntar então, já que ela se deu ao trabalho de desviar, porque não tirar a bala completamente do caminho?

Voltando ao assunto, um conjunto de ferramentas que eu já mencionei antes e que parece promissor é o Hobo. No fundo me parece uma maneira de começar um projeto Rails de maneira mais rápida e prática. Ele tem alguns geradores que extendem os originais, conjuntos de helpers mais abrangente, infraestrutura de autenticação. Esses screencasts devem ajudar.

O assunto JRuby continua esquentando. Desde o lançamento da última versão 0.9.8 muitas pessoas estão fazendo seus experimentos inclusive sobre deployment de uma aplicação Rails em Tomcat como Dr. Nic descreve neste post.

Falando em Java e Ruby, surgiu uma pequena discussão de Grails vs Rails. O autor do artigo avisa que não é uma medição rigorosa. Várias alternativas de benchmark foram lançadas. Nem Grails nem JRuby on Rails são exatamente estáveis ainda. Há muito chão a ser percorrido e benchmark de performance, na minha opinião, são irrelevantes nesse ponto. O principal para a equipe do JRuby é conseguir rodar Rails sem absolutamente nenhum problema, com todos os drivers JDBC disponíveis e com todos os mecanismos de deployment dos application servers do mercado como JBoss, Glassfish ou Tomcat. Esse campo de integração Java-Rails é muito promissor e eu espero que vá muito mais longe.

Outro campo promissor é o de aplicações Web no desktop. Esse assunto começou a ficar famoso depois que empresas como Stardock, Yahoo!, Apple, Google e Microsoft lançaram produtos como Object Desktop, Konfabulator, Dashboard, Google Desktop, Sidebar. Agora existem milhares de Gadgets, Widgets que as pessoas consomem diariamente a muitos não sabem que esses mini-aplicativos são, na maioria, feitos com HTML e Javascript. Produtos da Web utilizados no Desktop.

Com Rails, alguns querem dar um passo extra. A Joyeur lançou o Joyent Slingshot. Sua proposta é ser um tipo de “máquina virtual Rails” para rodar aplicativos Rails offline, no desktop, como um aplicativo. E com vantagens adicionais, por exemplo, de sincronização do banco de dados local com o do servidor. A maior vantagem disso é levar a facilidade de programação Web para gerar aplicativos que antes demandariam muito mais tempo com toolkits como Java Swing.

Finalmente, tivemos recentemente o lançamento do Typo 4.1. Depois um longo hiato, finalmente surgiu uma versão compatível com o novo Rails 1.2.×. Em cerca de dois meses a versão 4.2 deve ser lançada.

Meu blog roda sobre Typo. Talvez ninguém tenha notado mas eu fiz o upgrade para a versão 4.1 e com isso estamos rodando sobre Rails 1.2. Ainda não investi muito tempo nisso, mas quero melhorar a localização. Eu traduzi o arquivo de linguagens para pt_BR (não sei se já existia) mas mesmo assim muitos strings não foram traduzidos.

Comments

comentários deste blog disponibilizados por Disqus