O que Mongrel Não É

2007 January 08, 16:28 h - tags: mongrel obsolete

Ou, escreva seu próprio maldito servidor web

Este é um serviço de utilidade pública. Com a palavra, Zed Shaw, criador do famoso e espartano servidor web Mongrel. Acredito que suas palavras devam ajudar a esclarecer algumas dúvidas frequentes a respeito de seu produto e também dar algumas dicas sobre como trabalhar em projetos de software.

Fonte: Zed Shaw

De vem em quando, recebo e-mails como esse:

“Hey Zed! Tive essa grande idéia para o Mongrel. Tudo que você tem que fazer é mudar completamente o processamento interno, adicionar 200 métodos a mais ao parser HTTP, fazê-lo rodar no Solaris ZFS com backends AIX, servir BitTorrent sobre Ethernet e fazê-lo salvar órfãos coreanos enquanto come Mango no banco de trás de um El Camino sendo dirigido por vinte palhaços anões. Se fizer isso eu serei rico! Uh, nós seremos ricos!”

Mongrel é um servidor HTTP para aplicações Ruby. Ele faz o mínimo necessário para servir aplicações Ruby. É só isso. Não mais, não menos. Eu brigo para não colocar funcionalidades o tempo todo até que sejam absolutamente necessárias. E normalmente se alguém precisa de alguma coisa eles podem escrever seus próprios GemPlugin especiais e serví-los sem nem mesmo falar comigo. Mongrel é ótimo assim mesmo e eu amo quando as pessoas o extendem para seus próprios usos.

Notem que eu disse “eu amo quando as pessoas o extendem para seus próprios usos”. Eu não disse nada do seguinte:

  • “Eu amo fazer o trabalho sujo das pessoas de forma que eles possam fazer milhões a partir do suor das minhas costas”.
  • “Eu sou sua puta, portanto faço certo em escrever esse seu cliente BitTorrent”.
  • “Eu adoraria ser sua ferramenta corporativa já que eu sou totalmente a favor de ser fodido”.
  • “Wow, essa idéia é tão brilhante que eu acho que vou assinar um contrato de sigilo agora mesmo para que você possa pegar todos os meus direitos e meu trabalho”.

Se você tem uma funcionalidade que acha que seria ótimo para o Mongrel, então vá para ele, mas você implementa primeiro. Eu posso lhe dar conselhos, dar ajuda, encorajamento, encontrá-lo para um café em conferências e até mesmo pegar patches razoáveis se você encontrar bugs e realmente chegar com pequenas boas idéias.

Mas não me mande patches monstros que fazem sua aplicação rodar melhor e não espere que eu ponha eles no núcleo do Mongrel instantaneamente. Isso é chamado de “socar código”.

Socar Código

Eu trabalhei com esse cara uma vez que veio até meu escritório um dia para me dizer que começou a reorganizar o código-base para o produto. O problema foi que ele começou essa reorganização completamente inútil dois dias antes de uma grande entrega, gravou no repositório CVS sem dizer a ninguém, não fez nada funcionar e teve que sair de férias no mesmo dia. Ele foi ao meu escritório para me dizer para limpar sua bagunça já que suas mudanças quebraram a compilação completamente. Ele fez tudo isso sem dizer a ninguém ou perguntar antes.

Isso é “socar código”, onde você joga grandes quantidades de código nas pessoas onde não é necessário. Quando você faz isso, tudo que está fazendo é pentelhando as pessoas com quem trabalha e levando custos a seus patrões. Em um projeto open source isso pode levar você a ser chutado para fora, ridicularizado em público e colocando em risco sua reputação.

Eu entendo que as pessoas que fazem isso parecem não entender a regra número 1 sobre trabalhar com outros em um projeto de software:

“Sempre que fizer alguma coisa garanta que isso cause a menor quantidade sofrimento a outros”

Mudanças são importantes e projetos precisam disso para melhorar, mas se você vai atirando seus horrorosos designs em outras pessoas de maneira ninja então você não está seguindo a regra.

Então como você reduz o sofrimento que vem com grandes mudanças?

Código lubrificado

Código lubrificado é a resposta para socar código necessário. Código lubrificado é uma combinação de comunicação, coordenação e gentilmente aplicar suas mudanças lentamente com o tempo até estarem em sincronia com o resto do mundo. Você precisa levar os outros participantes em passos de bebê e se eles não estão receptivos, então coloque suas coisas em um patch ou um branch e volte a isso mais tarde.

Isso inclui mudanças que não estão relacionados com código. Entregas precisam ser pesadamente coordenadas. Mover servidores, mudar schemas de bancos de dados, instalar novas versões de ferramentas e mudar documentação importante, tudo isso requer falar com pessoas.

Contribuindo com Mongrel

Amarre cada um com um pouco de código lubrificado. Falar com pessoas do projeto, contribua com alguma coisa pequena e útil primeiro. Não apenas mude o uso de todo STDERR para $stderr apenas para que você tenha uma boa saída nos seus testes unitários (especialmente quando já existe uma maneira mais simples). Fale com as pessoas primeiro e veja se estão receptivas.

Se não estiverem receptivos, pegue o código do Mongrel e faça isso você mesmo. Você nunca sabe, talvez sejamos todos estúpidos e você é brilhante. Como Mongrel é open source e você aparentemente tem tempo livre, então pegue o código e tente sua idéia. Se de repente for mesmo bom então fale com as pessoas para ter isso implementado.

Caso contrário, divirta-se com seu projeto.

Comments

comentários deste blog disponibilizados por Disqus